I Ciclo Criando Condições de Leituras Dramatizadas

 

 

 

Mais informações:

 

O I Ciclo Criando Condições de Leituras Dramatizadas desenvolve ao longo do ano de 2011 apresentações lidas de quatro textos teatrais: Trabalhos de Amor Perdidos, de William Shakespeare, Os Ciúmes de Barbouillé, de Molière, As Mulheres de Cássia, de Hermano Leitão, e Cada Um Com o Seu João, de Mário Dieguez -, cujo fio condutor coincidente entre eles é a comédia em tom psicológico e o limiar do delírio na linguagem. A programação do Ciclo tem início nos dias 12, 13, 19 e 20 de fevereiro, a partir de quando novos eventos serão adicionad os para repeti-lo de forma itinerante. No elenco estão: Adam Schwegler, Alessandra Venansi, Alexandre Vargas, Állex Lasse, Ana Paula Faria, Claudiane Carvalho, Daniela Dams, Eiki Sasaki, Fernando Marchi, Franklin Medeiros, Hermano Leitão, Homero Ligere, Luise Andruskevicius, Luana Martins, Magda Meire, Marcos Garbelini, Marina Novo, Mário Dieguez, Miguel Ruiz, Mirtes Francallacci, Neiva Maria, Rafael Fernandes e Roger Rodrigues.

 

Em Trabalhos de Amor Perdidos, Shakespeare investe na contenda entre a eloqüente sensualidade, protagonizada pelos personagens masculinos, e o sábio desdém, no melhor estilo do humor feminino. De toda sorte, a comédia gira em torno de Biron, que contempla o próprio reflexo nos olhos negros de Rosalina, e apaixona-se perdidamente por si próprio. Como anotou Harold Bloom: "Freud daria sua versão desse conceito shakesperiano através da observação implacável de que a libido, dirigida ao objeto, parte do ego, mas sempre poderá ao ego retornar." Em adição à luta de Biron e seus companheiros pelo amor das damas francesas, são hilárias as ilações lingüísticas e psicológicas criadas pela alegria de Shakespeare por meio dos personagens Dom Adriano Armando e seu jove m e esperto criado Moth, o bobo Costard as voltas com Jaqueneta, e o oficial de justiça indulgente Dull.

 

Em Os Ciúmes de Barbouillé,  Molière, já estruturado no triplo mister de ator, diretor e autor, apresenta uma farsa visivelmente influenciado pela Comédia Dell´Arte e mais provavelmente inspirado em Decameron de Bocage. Em tom farsesco, o sentimento de posse do objeto amado é desafiado pelo ciúme, cuja suspeição de ser traído leva Barbouillé a confrontar sua esposa Angélica por não cumprir os deveres domésticos e dar-lhe pouca atenção. Maior que o sentimento de posse, o sentimento de perda do objeto amado é o remédio para o mal psicológico dos amantes, como propõe Molièr e. Em adição à contenda amorosa, a figura do Doutor, cujo pedantismo retórico não passa de um divertido jogo de palavras, impregna o espírito bufão dessa peça de um único ato.

 

Em As Mulheres de Cássia, Hermano Leitão leva as mulheres direto para o divã a fim de desvendar a predileção dos temas das músicas que Cássia Eller gravou. Dividida em três atos, a primeira interpretação dos temas de amor, homossexualidade e obssessividade amorosa é analisada por uma psicóloga freudiana rígida; a segunda análise sobre o condicionamento humano e as dificuldades de se transpor traumas ou recalques fica a cargo de um terapeuta heterodoxa de AT – Análise Transacional; a terceira investigação sobre as opções de vida mais objetiva é conduzida por uma psicóloga moderna e discípula de Carl Rogers. A inventividade lingüística fica por conta das associações das falas das personagens com a s letras das músicas selecionadas.

 

Em Cada Um Com o Seu João, Mario Dieguez traz para a cena a própria consciência materializada em personagem, que, na peça, atormenta a vida de um advogado ao fazê-lo sentir o peso de suas falhas de caráter, por ele ter ultrapassado os limites das convenções civilizatórias nas relações humanas. Como um ego que ganha uma personalidade exterior, a consciência instiga João a se redimir de suas falhas para ter paz de "espírito", ainda que isso implique a renúncia dos desejos sexuais, materialistas e afetivos. Num jogo de poder da libido, a trama envereda na comicidade por meio da invisibilidade da consciência de cada um, que não ouve a do outro.

 

Para Hermano Leitão, tradutor dos textos estrangeiros e diretor desse Ciclo de Leitura, o exercício das leituras tem perspectivas de curto e longo prazo. De um lado, cumpre a missão de fomentar o público de teatro por meio de uma seleção criteriosa de textos – Trabalhos de Amor Perdidos, por exemplo, é relativamente pouco conhecido, mas de extremo valor lingüístico. Do outro lado, propicia a avaliação de receptividade da dramaturgia do texto que será montado em seguida, Cada Um Com o seu João, que tem estréia prevista para 02 de abril de 2011, e a escolha do outro espetáculo a ser montado pela Cia de Teatro Criando Condições dentre os três outros.

 

SERVIÇO:

I Ciclo Criando Condições de Leituras Dramatizadas. Direção: Hermano Leitão. Gênero: Comédia. Apresentações de leitura dos textos de teatro Trabalhos de Amor Perdidos, de Shakespeare, Os Ciúmes de Barbouillé, de Molière, As Mulheres de Cássia, de Hermano Leitão, e Cada Um Com o Seu João, de Mario Dieguez. Elenco: Homero Ligere, Daniela Dams, Roger Rodrigues, Marina Novo, Franklin Medeiros, Mar cos Garbelini, Mirtes Francalacci, Luana Martins, Alexandre Vargas Mario Dieguez, Refael Fernandes, Miguel Ruiz, Eiki Sasaki, Fernando Marchi, Luise Andruskevicius, Magda Meire, Neiva Maria, Adam Schwegler, Állex Lasse, Ana Paula Faria, Claudiane Carvalho. 90 min. 12 anos. Estréia: 12/02 até 20/ 02/2011. Teatro Ruth Escobar . Rua dos Ingleses, 209. (11) sábado e domingo às 16:00h, Ingresso: R$10,00.

 

Trabalhos de Amor PerdidosTexto: William Shakespeare. Direção : Hermano Leitão. Primeira leitura do I Ciclo Criando Condições de Leituras Dramatizadas. Elenco: Homero Ligere, Daniela Dams, Marcos Garbelini, Mirtes Francalacci, Roger Rodrigues, Claudiane Carvalho, Adam Schwegler, Marina Novo, Alexandre Vargas, Miguel Ruiz, Franklin Medeiros, Luana Martins, Allex Lasse. Comédia. O Rei de Navarra proclama que durante três anos todos os homens devem apenas estudar, afastar-se das mulheres e jejuar uma vez por semana, mas o Edito é desafiado pela chegada de lindas damas francesas. 90 min. 12 anos. Apresentação: 12/02/2011. Teatro: Ruth Escobar. Rua dos Ingleses, 209 . Rua. (11) sábado às 16:00h. Ingresso: R$10,00.

 

Os Ciúmes de Barbouillé - Texto: Molière. Direção: Hermano Leitão. Segunda leitura do I Ciclo Criando Condições de Leituras Dramatizadas. Elenco: Roger Rodrigues, Marina Novo, Franklin Medeiros, Luana Martins, Alexandre Vargas, Miguel Ruiz e Eiki Sasaki. Comédia. Marido desconfia que a esposa tem um amante, mas antes que o ciúme lhe consuma, todos armam uma trama para unir o casal.  70 min. 12 anos. Apresentaç ão: 13/02/2011. Teatro:Ruth Escobar. Rua dos Ingleses, 209 . Rua. (11) domingo às 16:00h. Ingres so: R$10,00.

 

As Mulheres de CássiaTexto e Direção: Hermano Leitão. Terceira leitura do I Ciclo Criando Condições de Leituras Dramatizadas. Elenco: Mirtes Francalacci, Roger Rodrigues, Claudiane Carvalho, Marina Novo, Franklin Medeiros, Luana Martins, Neiva Maria, Magda Meire, Fernando Marchi, Luise Andruskeuvicius, Ana Paula Faria, Daniela Dams. Comédia. Três psicólogas recebem suas pacientes em busca de terapias para questões sobre homossexualidade, amor, tr abalho e vida, em interpretação das letras de músicas gravadas por Cássia Eller. 70 min. 12 anos. Apresentação: 19/02/2011. Teatro: Ruth Escobar. Rua dos Ingleses, 209. (11) sábado às 16:00h. Ingresso: R$10,00.

 

Cada Um Com o Seu JoãoTexto: Mario Dieguez. Direção: Hermano Leitão. Quarta leitura do I Ciclo Criando Condições de Leituras Dramatizadas. Elenco: Mario Dieguez, Alessandra Venansi e Rafael Fernandes. Comédia. A consciência super pesada de João se materializa em pessoa para convencê-lo com insistência extraordinária de que, na vida, até para ser mau caráter tem limites. 70 min. 12 anos. Apresentação: 20/02/2011. Teatro: Ruth Escobar. Rua d os Ingleses, 209. Rua. (11) domingo às 16:00h. Ingresso: R$10,00.

2 comentários:

Derland disse...

Adorei esse blog ele tem otimos textos depois dê uma olhada no meu blog http://www.derlandreflexivo.blogspot.com/
E se quiser deixar sujestões e criticas eu irei adorar, pois e sempre bom ouvir quem ja conhece sobre o assunto.

Anônimo disse...

Sejam bem-vindos!