Tieta Do Agreste - Musical - SP

Tieta do Agreste - O Musical
Da obra de Jorge Amado

Participações especiais: Emanuelle Araújo e Maria do Carmo Soares

A consagrada saga de Tieta volta a ser contada, como musical, com direção geral e adaptação de CHRISTINA TREVISAN e musicas e direção musical de PEDRO PAULO BOGOSSIAN. Contando com elenco de 20 atores/atrizes/cantores e sete músicos.

Em 1977, nasceu "Tieta do Agreste" – obra na qual Jorge Amado demonstra o conhecimento quase inesgotável dos aspectos mais corriqueiros da vida popular do povo baiano. Seus costumes, ofícios, modos de ser e agir, religiosidade e das estratégias de sobrevivência.

Nas primeiras cenas do romance, assim como no musical, Sant'Anna do Agreste, pequena vila do interior da Bahia, vive dias de grande expectativa enquanto se prepara para receber Tieta, filha da terra que retorna depois de 26 anos de ausência. Aos 17 anos, Tieta vivera aventuras amorosas que escandalizaram a população. Denunciada pela irmã mais velha, Perpétua, Tieta foi expulsa de casa pelo pai Zé Esteves.

Desde a sua partida, o único contato de Tieta com a família era através de cartas que tinham como remetente uma caixa postal em São Paulo. Além da correspondência, controlada por Carmo, funcionária dos Correios, amiga e confidente de Tieta e a solteirona mais alegre e informada da cidade, Tieta também enviava ajuda financeira para o pai, as irmãs, Perpétua e Elisa e os sobrinhos. Tieta retorna ao Agreste, já rica e poderosa, omitindo um grande segredo, viúva de um industrial paulista e transforma-se na grande benfeitora da cidade.

Acompanhada por Leonora, que apresenta como sua enteada, Tieta é recebida com toda pompa pela família, habitantes e políticos da cidade perdida no mapa e no tempo. Leonora e Ascânio (jovem e progressista secretário da Prefeitura, que tem como ambição fazer a luz elétrica chegar à cidade ainda iluminada por luz de gerador) envolvem-se em um casto romance, enquanto Tieta tem uma tórrida relação com Cardo, o sobrinho seminarista filho da austera Perpétua, o que provoca no romance um apimentado conflito.

Jorge Amado conseguiu expressar em palavras a essência da Bahia. Nas ruas do centro de Salvador ou nas plantações de cacau de Ilhéus, narrou conflitos e injustiças sociais, maravilhas e peculiaridades do seu estado-natal e construiu personagens que esbanjavam sensualidade. Muitos conheceram a Bahia e o Brasil, através do olhar do escritor. Seus livros foram traduzidos em 55 países, em mais de 49 idiomas.

Ficha Técnica:
Autor: Jorge Amado
Direção Geral e Adaptação: Christina Trevisan
Musica e Direção Musical: Pedro Paulo Bogossian
Coreografia: Rosely Fiorelli
Letras: Christina Trevisan e Pedro Paulo Bogossian
Cenografia: Marcelo Larrea
Figurino Tieta: Rita Benitez
Figurino Elenco: Chris Aizner e Olintho Malaquias
Projeto de Luz: Wagner Freire
Preparação–Criação Vocal e Sotaque: Alessandra Krauss Zalaf
Visagismo: Anderson Bueno

Elenco:
Tânia Alves – Tieta
Emanuelle Araújo - Elisa
Maria do Carmo Soares - Perpétua
Blota Filho - Barbosinha
Vyvian Albouquerque – Bebé / Elisa
Tânia Paes - Leonora
Osvaldinho Raimo - Velho Esteves
Luiz Araújo – Ricardo
Neusa Romano – Carmosina
Fábio Barreto - Ascânio
Cleto Baccic- Mirko
Luis Amorim - Comandante Dário
Rogério Romera – Astério
Priscilla Antonucci – Tonha / Bebé
Marcus Lacerda - Osnar
Dora Bueno – Cinira
Alice Reis – Imaculada
Flávia Strongolli - Beta
Felipe Frazão – Peto
Mozeli Neves – Araci

Músicos: Pedro Paulo Bogossian, Silvio Venosa, Itamar Vidal, Beto Sodré, Rodrigo Mardegan, Micaela Marcondes.

Produtoras: Giselle Said, Amália Tarallo, Renata Silva, Adriana Ventura
Direção de Produção: Valdir Archanjo, Ubirajara Saide
Realização: ASA PRODUÇÕES CULTURAIS

Foto: Wilian Aguiar

Genêro: Musical

Horário: Sextas, às 21h30; sábados, às 21h; domingos, às 19h
Duração: 120 minutos, com 15 de intervalo.

Preço: Sextas e domingos, R$ 50,00 | Sábados, R$ 60,00

Censura: 14 anos

Temporada: Reestréia dia 9 de janeiro - até 01 de março
Local: Teatro Brigadeiro
Lugares: 676
Aceita cheque - Acesso a deficientes físicos - Ar condicionado.
 
 

3 comentários:

Ana Paula disse...

Prezado Wellington,

Ao postar um artigo como este, um bom jornalista Ou quanquer um que seja um pouco mais interado com legislação, deve-se colocar todos os créditos aos que trabalham na peça. Isto poderá gerar um mal entendido , aklém de gerar um mal estar pra quem divulga e para os produtores da peça.

ESTÁ FALTANDO NOMES DA FICHA TÉCNICA!

Wellington R Costa disse...

Cara Ana Paula,

Não temos culpa se por questões internas de seu grupo as informações que divulgaram seguiram de modo incompleto. Temos por meta acreditarmos nas fontes que nos direcionam informações e não interferimos em questões internas de vaidade pessoal. Sugiro que leve suas sugestões a seu grupo e definam como a divulgação de uma ação artística e cultural seja feita de modo a abranger todos os envolvidos evitando-se estes tipo de situações constrangedoras, nas quais quem fez a gentileza de fazer uma divulgação gratuita de suas iniciativas seja coberto por acusações e adjetivos pejorativos. Fator este que não desmerece nosso jornal e sim a organização interna de seu grupo ou o desvio comportamental de um de seus integrantes , que se sentiu molestada em suas vaidades profissionais.
Estamos a sua disposição para maiores esclarecimentos.
Ademais, sempre divulgamos gratuitamente visando à ampliação da visibilidade de ações artísticas e culturais, não havendo qualquer vinculo de responsabilidade por informações equivocadas que nos foram direcionadas... Para sanar tal equivoco interno de sua iniciativa, publicamos suas solicitações e solicitamos que se nossa ação de divulgar sua iniciativa tenha lhe causado constrangimentos que não mais inclua em sua mail list de mídias nosso Jornal, ou revise de modo serio o material que será divulgado.
Espero que tenhamos sanado suas duvidas.

Bira Saide disse...

Oi Wellington.......lendo o comentário que foi feito em relação a sua gentileza de publicar e ampliar ainda mais a divulgação do espetáculo Tieta do Agreste - O Musical.....venho, comunicar a Ana Paula, que seria impossível enviar a ficha técnica completa do espetáculo, daria umas tres páginas......esssa ficha, está no programa do espetáculo.....a que enviamos para toda imprensa, é resumida, constando apenas os criadores, elenco e produção......portanto, o fato de não estar constando alguém que vc não menciona, não quer dizer, que não foi dado a essa pessoa, a importância e os créditos que ela merece.......aproveito e agradeço ao Wellington, por constar em seu Jornal, a divulgação de nosso espetáculo......com certesa, são essas iniciativas, que contribuem para visibilidade de nosso trabalho......e se sinta convidado a marcar sua presença em uma de nossas apresentações, que se encerram em São Paulo, no dia 01 de março.......depois faremos uma turnê por algumas cidades e quem sabe retornaremos para encerrar esse grande espetáculo, aqui, na cidade de São Paulo......um grande abraço....a Produção...