Dança - prorrogada temporada da Cia. Corpos Nomades


Hotel Lautréamont

Os Bruscos Buracos Do Silêncio prorroga temporada

 

A temporada, a partir de 2 de maio, passa a ter o valor do ingresso a R$15,00 inteira e R$7,50 (estudante, classe artística e terceira idade). E as sessões serão somente aos sábados, 21h, e domingos, 20h30, prorrogadas até 31 de maio de 2009.

 

Foi prorrogada a temporada até 31 de maio de 2009 do espetáculo Hotel Lautréamont – Os Bruscos Buracos do Silêncio, que acontece na sede da Cia. Corpos Nômades, localizada na Rua Augusta 325 – Centro, São Paulo.  

João Andreazzi e a Cia. Corpos Nômades se inspiraram na obra de Isidore Ducasse, que adotou o pseudônimo de Conde de Lautréamont para escrever Os Cantos de Maldoror (escrito entre 1868 e 1869). Nascido no Uruguai, o autor morreu misteriosamente em 1870, desconhecido, aos 24 anos, em Paris.  Esse projeto foi  contemplado pelo 4º Programa Municipal de Fomento à Dança, com coreografia e direção de João Andreazzi.

 

FICHA TÉCNICA

Concepção Geral, Direção e coreodramaturgrafia: João Andreazzi

Elenco: Aldiane Dela Costa,  João Andreazzi, João Pirahy,  Ricardo Silva e Tiago Teles Textos: Conde de Lautréamont Assessoria Poética Dramatúrgica e Tradução da Obra do Conde de Lautréamont: Claudio Willer Adaptações e novos textos: Claudio Willer e Cia. Corpos Nômades Trilha Sonora: Vanderlei Lucentini, Bernhard Gal e Arco Duo Montagem Trilha Sonora: Vanderlei Lucentini Iluminação, figurino e produção: Cia. Corpos Nômades

SERVIÇO

Hotel Lautréamont – Os Bruscos Buracos do Silêncio

O LUGAR CIA. CORPOS NÔMADES - Rua Augusta, 325 - São Paulo - SP

Tel. 011-32373224 - www.ciacorposnomades.art.br

Temporada até 26 de abril: Sextas e sábados 21h Domingos 20h30 – com entrada franca.

 

Temporada prorrogada ATÉ 31 DE MAIO de 2009, aos sábados às 21h e domingos às 20h30.

Recomendação: 16 anos Lotação: 65 lugares  Ingressos: R$15,00 inteira e R$7,50 (estudante, classe artística e terceira idade)

 

Canal Aberto Assessoria de Imprensa

11 3798 9510 / 2914 0770 / 9126 0425

Márcia Marques

www.canalaberto.com.br

 



No virus found in this outgoing message.
Checked by AVG - www.avg.com
Version: 8.5.287 / Virus Database: 270.12.4/2078 - Release Date: 04/24/09 07:54:00

Teatro - Ao Vencedor, as batatas!

 
----- Original Message -----
Sent: Thursday, April 23, 2009 7:07 PM
Subject: Teatro - Ao Vencedor, as batatas!

Estréia dia 1º de maio:

AO VENCEDOR, AS BATATAS!

"Não tive filhos, não transmiti a nenhuma criatura o legado da nossa miséria". Machado de Assis

 

 

No primeiro final de semana a entrada é franca

 

Depois de se apresentar no Festival de Teatro de Curitiba, no Fringe, a Cia. da Galhofa estreia dia 1º de maio de 2009 o espetáculo Ao Vencedor, As Batatas! no Teatro Alfredo Mesquita (Av. Santos Dumont, 1770, Santana), com direção de Marcelo Braga (Ritual Íntimo, em 2008). No primeiro final de semana (dias 1, 2 e 3 de maio) a entrada é franca. A temporada vai até 28 de junho de 2009.

 

O espetáculo tem como ponto de partida o livro Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis. No palco, quatro atores e um músico interpretam todos os personagens da trama, inclusive Brás Cubas, um "defunto-autor" que faz um balanço de sua vida.

 

A proposta do grupo é levar ao público o estilo seco, discreto, surpreendente e bem humorado do autor. A montagem revela todo o cinismo e ironia do estilo "machadiano".

 

Sinopse

 

Do túmulo, um "defunto-autor" examina sob forma memorialística a sua vida. Brás Cubas está interessado em recordar o passado e submetê-lo à análise e ao julgamento definitivo de seu significado. Ao final de suas memórias faz um último balanço das perdas e ganhos de sua existência e manifesta a convicção de ter saído quite com a vida. Contudo, esta impressão de sair da vida sem "míngua nem sobra" se desfaz quando Brás Cubas dá-se conta que havia um saldo positivo a seu favor: "Não tive filhos, não transmiti a nenhuma criatura o legado da nossa miséria".

 

A Montagem, por Marcelo Braga

 

"Em AO VENCEDOR, AS BATATAS! a Cia. da Galhofa não pretende recriar o livro nos palcos, mas sim, instigar a reflexão no público acerca de seu tempo, por meio da história de Brás Cubas, um autêntico "herói" brasileiro. Os 100 anos da morte de Machado de Assis, completados em 29 de setembro de 2008 nos impulsionaram a retomar a obra "machadiana", pois nos seus romances, crônicas, contos e poemas não estão somente o texto agudo, afiado do mestre da língua, mas também sua visão de mundo crítica e irônica, e ao mesmo tempo cínica e apaixonada".

 

 

Figurino, Música e Cenário

 

Os quatro atores e o músico, presentes o tempo todo no palco, vestem o mesmo figurino, contextualizado no final do século XIX. Em cena, todos são Brás Cubas. Todos são também os outros personagens que são compostos a partir da utilização de adereços como lenços, perucas e chapéus.

Com um violino ou uma escaleta, o músico apresenta um repertório que vai do clássico ao contemporâneo e no cenário o público verá a transmutação de guarda-chuvas, usados como baldes, cavalos, seres mitológicos, armas, casas...

 

Diretor Marcelo Braga

Ator e diretor formado pela Escola de Arte Dramática - EAD/ECA/USP, fez o Curso de Interpretação e Formação de Atores e Cantores – FUNARTE, coordenado por Myrian Muniz. Atua também como professor de Interpretação e Montagem Teatral na Faculdade Paulista de Arte – FPA e recentemente, em 2008, dirigiu Ritual Íntimo, de João Silvério Trevisan, no Centro Cultural São Paulo e Teatro Satyros 1.

 

Ficha Técnica

 

Autor: Machado de Assis

Direção: Marcelo Braga

Dramaturgia: João Innocêncio

Elenco: Alessandra Parmagnani, Fábia Leite, Felipe Alves, Jéssica Prioste, Naloana Lima e Renato Nascimento

Músico: Celso Amâncio

Iluminação: Alessandra Parmagnani

Operação de Luz: Angela Valentin

Figurino: Tânia Casttello

Espaço Cênico: Marcelo Braga

Produção: Cia. da Galhofa

Serviço

 

Espetáculo: AO VENCEDOR, AS BATATAS!

Datas: 01 de maio a 28 de junho, sextas e sábados, 21h, domingos, 19h.

Preços: R$ 15,00 e R$ 7,50. Dias 1, 2 e 3 de maio a entrada é franca.

Local: Teatro Alfredo Mesquita – Av. Santos Dumont, 1770, Santana (Metrô Tietê/Carandiru).

Gênero: Comédia Duração: 70 minutos Faixa Etária: 12 anos

A bilheteria abre uma hora antes do espetáculo

Reservas para escolas: Fábia Leite – (11) 9207.6025 – email: fabia.leite@ig.com.br

 

Informações para imprensa:

Canal Aberto Assessoria de Imprensa

Márcia Marques - (11) 3798 9510 / 2914 0770/ 9126 0425

www.canalaberto.com.br



No virus found in this outgoing message.
Checked by AVG - www.avg.com
Version: 8.5.287 / Virus Database: 270.12.3/2076 - Release Date: 04/23/09 06:30:00

MUNDIART

 

MUNDIART

Mostra Internacional de Arte Contemporânea

16 a 31 de maio de 2009

Vernissage: 16 de maio de 2009.

Casa das Artes São Gonçalo

Rua Cel. Moreira César, s/nº, Zé Garoto, São Gonçalo-RJ.

São 47 as obras que fazem parte da MundiArt – Mostra Internacional de Arte Contemporânea. A exposição tem curadoria da artista plástica e arte-educadora Lya Alves. A exposição é plural, aberta a diferentes estilos e técnicas.

Os artistas internacionais são: (Itália) Piero Ceragioli, Paolo Vitale, Carlo Volpicella, Giovanni Nappa, Imerio Rovelli, Luigi Latino, Fabio Agace, Fabiola Barna, Moreno Gerzeli, Enrico Thanhoffer ; (Argentina) Nicky Chiarello; (Polônia) Veronica Korzekwa; (México) Alfredo Linch, Mirta Beatriz Iglesias Dávila; (U.S.A.) J.F.Bautista; (Portugal) Francisco Urbano; (Alemanha) Detlev Foth,(Bósnia e Herzegovinia) Harun Hosic; (Moçambique) Jose Miguens; (Espanha) Jose Manuel Portillo Carnero, Mariangeles Martinez Castro; (Holanda)Jeroen Van Paasen.

A mostra conta com artistas brasileiros de 7 Estados: (Rio de Janeiro) Lya Alves, Adilson Pinto, Fernanda Franco, Jéter Aguiar, Regina Guimmarães, Zenaide Azevedo, Denise Velasco, Dyandréia Portugal, Paulo Alves,    De Luna Freire, Cristiane França, Ana Tavares, Alex Suliano, Davi Baltar, Carla Verena, Angela Mello; (Goiás) Yderval Britto; (Minas Gerais) Márcio Carvalho, Agatha Salgado; (Paraná) Gri Alves; (São Paulo) Ângela Ferrara, Paula França; (Amazonas) Leonardo Tapajós, Marcelo Ramos; (Bahia) Maruza Lobo.

Os artistas exploram uma variedade de técnicas e suportes, a exemplo de vídeos, colagens, desenhos, pinturas, mosaico e graffiti. Justamente por não imprimir uma direção ou uma tendência, a mostra consegue apresentar um abrangente e democrático panorama da arte contemporânea. Embora, evidentemente, não apresente todas as categorias ou gêneros existentes e não dê conta de todas as disposições da produção artística atual em função de sua amplitude, a mostra cumpre bem o seu papel. É capaz de demonstrar, a partir de um grupo bastante representativo de artistas, uma considerável variedade de trabalhos, exemplificando bem a diversidade da produção de Arte contemporânea que tem sido realizada mundialmente.

 As inscrições para a segunda edição do evento estão abertas e a seleção já começou. Os artistas que participaram da primeira edição estão automaticamente inscritos na segunda, que será realizada no período de 16 a 30 de agosto na Galeria do Instituto Cultural Brasil Estados Unidos, rua Dr. Francisco Portela, 2772, São Gonçalo – RJ.

Informações no site: www.intercambioculturalarts.com

intercambioculturalarts@yahoo.com.br

MundiArt – Mostra Internacional de Arte Contemporânea  estará em cartaz na  Casa das Artes Villa Real em São Gonçalo, nos dias 16 a 31 de maio de 2009, de terça a sexta-feira, das 9h às 17h / sábados 9h às 13h,. A entrada é franca, e o endereço é: rua Cel. Moreira César, s/nº, Zé Garoto, São Gonçalo-RJ. Telefone: (21) 3262-3623.

Dança Infantil - Começar e Cutucar...

 

 

Teatro de Dança apresenta

Espetáculo Infantil de dança:

"Começar e Cutucar, Vamos Ver Onde Dá?"

 

 

Em abril, nos dias 22 a 26, o Teatro de Dança (instituição vinculada à Secretaria Estadual de Cultura, gerenciada pela Associação Paulista de Amigos da Arte - APAA) convida o grupo DançAberta, de Campinas para estrear em São Paulo seu mais novo espetáculo de dança infantil: "Começar e Cutucar, Vamos Ver Onde Dá?", dirigido por Julia Ziviani.

 

O espetáculo é composto por duas histórias, adaptadas do livro "Histórias para pensar com a barriga", de Marília Pacheco Fiorillo. Na primeira, acompanha-se a trajetória de um Deus criança que tudo pode, brinca de todas as coisas possíveis, move com os elementos do universo, faz e desfaz, mas um dia descobre que não pode brincar de esconde-esconde: sendo Deus, está em todos os lugares ao mesmo tempo e todos o veriam. Sendo assim adentra a barriga de um menino e, desta forma, brinca de se esconder como sempre quis. A segunda narrativa trata das travessuras de um menino muito curioso e esperto que mexe em tudo: caixa de marimbondo, caramujos, vaga-lumes, aprontando uma confusão no mundo dos animais.

 

Julia tem um currículo de peso: Possui o curso de graduação pela New York University - Bachelor of Arts (1990),  pós-graduação pela New York University- Master Of The Fine Arts Dance (1991) e doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (2004). Atualmente é professora plena do Departamento de Artes Corporais e do Programa de Pós Graduação em Artes do Instituto de Artes/UNICAMP,  tendo sido diretora artística do Balé da Cidade de São Paulo.

 

Julia Ziviani e o dançAberta

 

O DançAberta é um grupo de pesquisa em dança, dirigido por Júlia Ziviani. Suas atividades são desenvolvidas no Departamento de Artes Corporais da Universidade Estadual de Campinas (DACO/Unicamp), em Campinas, de onde se ramificam de acordo com a demanda de apresentações, oficinas ou intercâmbios entre grupos.

O grupo nasceu para dar maior amplitude às pesquisas de Júlia Ziviani, integrando alunos que com ela têm afinidade, de modo a criar uma relação saudável, dinâmica e produtiva.

O DançAberta, em sua atual formação, já se apresentou em vários locais: Auditório do Instituto de Artes (IA/Unicamp), o Centro de Convivência Infantil (CECI/Unicamp), a Pediatria do Hospital das Clínicas da Unicamp, o Programa de Interação do Desenvolvimento da Criança e do Adolescente (PRODECAD), a Escola Sergio Porto e o Hospital Boldrini, todas em 2006. As demais apresentações ocorreram no SESC Campinas (2001), no Espaço Cultural CPFL (2005), no Centro Paidéia e na Escola Caravelas - ambos em São Paulo (2001).

 

22 a 26 de abril - de quarta a sexta, 10h e 16h, sábado e domingo, 16h.

Duração: 40 minutos, recomendação: a partir de 4 anos

 

Começar e Cutucar, Vamos Ver Onde Dá?

Grupo DançAberta / Campinas

Ficha Técnica

Concepção e Direção: Júlia Ziviani; Intérpretes-criadores: Ana Maria Krein, Cléo de Paula, Daniela Pistoni, Maria Fernanda Miranda, Sheila Campagna e Rosely Conz; Figurino: Júlia Ziviani e elenco; Trilha Sonora: Divanir Gattamorta e Jorge Schroder; Voz em off: Roberta Casanova.

.

TD - Teatro de Dança - Secretaria de Estado da Cultura

APAA - Associação Paulista dos Amigos da Arte

Avenida Ipiranga, 344 - Subsolo, Edifício Itália - São Paulo, SP, Brasil - Metrô República - Email: info.teatrodedanca@apaa.org.br  Telefone da bilheteria: 2189 2555 / Informações: 2189 2557 Capacidade: 278 lugares/Ar-condicionado/Acessibilidade para pessoas com necessidades especiais/ Ingresso:  R$ 4,00 (inteira), R$ 2,00 (meia) / Estacionamento: R$ 15,00 com manobrista/ Bilheteria, abertura: Vendas para o dia do espetáculo - 4ª a domingo, a partir das 14h www.teatrodedanca.org.br /// Vendas online www.ingressorapido.com.br

 

O Teatro de Dança tem apoio da Folha de São Paulo, Alcaçuz, Leonor Flores, Circolo Italiano, Luna Di Capri e Planeta´s. No programa "Prêmio Teatro de Dança", conta com o apoio do SESC São Paulo.

 

Informações para imprensa:

Canal Aberto Assessoria de Imprensa

Márcia Marques - (11) 3798 9510 / 2914 0770/ 9126 0425

www.canalaberto.com.br

 



No virus found in this outgoing message.
Checked by AVG - www.avg.com
Version: 8.5.287 / Virus Database: 270.11.59/2064 - Release Date: 04/17/09 07:08:00

Virada da dança no Centro Cultural São Paulo - dias 02 e 03/05 - GRÁTIS

CCSP NA VIRADA CULTURAL
VIRADA DA DANÇA NO CENTRO CULTURAL
Dias 2 e 3
entrada franca


O Centro Cultural São Paulo mais uma vez participa da Virada Cultural -
evento que está em sua 5ª edição e proporciona arte e cultura durante 24
horas na cidade de São Paulo.

Neste ano, o CCSP promove o Virada da dança no Centro Cultural, que
acontecerá a partir das 23h do dia 2, sábado. Serão 12 horas de dança com
grupos e coreógrafos de diversos estilos - salão, contemporânea, gafieira e
tango - música ao vivo e DJ.

Confira a programação:

Dança e música

dia 2 - sábado
das 23h a 1h
Sala Adoniran Barbosa

dançarinos: Alexandre Tripiciano e Tica Lemos
música: Bocato Soul Battuk
Os bailarinos conduzem a dança contemporânea baseada na técnica de contato e
improvisação, enquanto Bocato traz sua contagiante soul music com sotaque
brasileiro.

dia 3 - domingo
Sala Adoniran Barbosa

da 1h às 3h
dançarinos: Deivid Bosco e Suellen Volante
música: Social Samba Fino
Os coreógrafos mostram e ensinam o charme da gafieira ao som do grupo
paulistano que convive com a tradição do samba.
das 3h às 6h
dançarinos: Thiago Arruda Leite e Samanta Barros
música: Theo Werneck
Street dance com pitada de contemporâneo e música com o famoso DJ.
das 6h às 9h
Dança de salão com a professora Adriana Cabral.
das 9h às 11h
dançarinos: Adriana Cabral e Reginaldo Gouvêa
música: Pocho Cáceres Tango
Os dançarinos ensinam o verdadeiro tango, acompanhados por um dos mais
tradicionais grupos de tango.

Música Clássica

dia 3 - domingo
às 11h30
Sala Jardel Filho

Clássicos do Domingo - Viagem de Verão: Canções e Versões, de Schubert a
Caymmi
com: Arthur Nestrovski (violão), Jussara Silveira (voz) e André Mehmari
(piano)
Versões de canções de Schubert e Schumann recriadas a partir de músicas de
Dorival Caymmi, Caetano Veloso e Zé Miguel Wisnik, entre outros.

SERVIÇO:
a partir das 23h de sábado (02) e domingo (03)
Centro Cultural São Paulo
Rua Vergueiro, 1000 - Paraíso
Informações: 3397-4002
Sala Adoniran Barbosa
Lotação: 631 lugares
Sala Jardel Filho
Lotação: 324 lugares
Assessoria de imprensa: 3397-4063/4064

--------------------------------------------------------------------------------


________________________________________________________________

"Esta mensagem, incluindo seus anexos, é confidencial e seu conteúdo é
restrito ao destinatário da mensagem. Caso você a tenha recebido por engano,
queira, por favor, retorná-la ao destinatário e apagá-la de seus arquivos. É
expressamente proibido o uso não autorizado, replicação ou disseminação da
mesma. As opiniões contidas nesta mensagem e seus anexos não necessariamente
refletem a opinião do órgão emissor. Grato pela colaboração".

Workshop gratuito Cia. Corpos Nômades

 


WORKSHOP GRATUITO

 

COM INTEGRANTES DA CIA. CORPOS NÔMADES

 

De 14 a 18 de abril de 2009 – inscrições por e-mail: ciacorposnomades@gmail.com, encaminhar o currículo em anexo.

Aulas de criação e técnica em dança contemporânea, partindo da linguagem que a Cia. Corpos Nômades investiga e desenvolve: o corpo/intérprete, sampleamento de movimentos, imagens e sons, a improvisação como processo cênico e a idéia sobre coreodramaturgrafia, utilizando como inspiração o espetáculo Hotel Lautréamont – Os Bruscos Buracos do Silêncio, em cartaz no O Lugar, sede da Companhia (Rua Augusta, 325)

De terça a sexta, das 17h30 às 20h00,  sábado das 15h00 às 17h30 (ateliê coreográfico). No sábado, às 16h00, os participantes mostrarão ao público o resultado do trabalho alcançado nesses encontros.

CIA. CORPOS NôMADES
Direção João Andreazzi
Telefax: 55-11-3237-3224
O LUGAR - Cia. Corpos Nômades
Rua Augusta, 325 - São Paulo - Brasil
www.ciacorposnomades.art.br
ciacorposnomades@uol.com.br
ciacorposnomades@gmail.com

 

 

 

 

 

 

Programação Teatri Coletivo

PROGRAMAÇÃO

Curso

Curso de Teatro do Oprimido
Módulo I introdução ao teatro do oprimido   Período 25/04 - 9h às 17h 26/04 - 9h às 15h 09/05 - 9h às 15h   Objetivos: 1) Oferecer a oportunidade de conhecer e vivenciar a técnica de Teatro Fórum e Teatro Imagem 2) Participar de ... Leia mais...

Em cartaz - Teatro Infantil

cid:dc4e97d1dbd837388ef67e88146ca4d5O casamento da baratinha
De Simoni Boer. Realização: Comuna Muká. Elenco: Luiza Albuquerques, Franscisco Gaspar, Ivan Capúa, Lou Calheiros e Edu Viola. Direção: Ana Souto. Música: Edu Viola. Cenário: Lou Calheiros. Figurinos: Miguel Marcarian. Até 17 de maio | Sáb e Dom 16h | R$ 20 e R$ 10 | 50 min | 4 a 10 anos | Sala 2 - 84 lugares
O Casamento da Baratinha" é uma criativa adaptação da conhecida história da baratinha que tem "fita no cabelo e dinheiro na caixinha" e fica na janela esperando por seu príncipe encantado. Aqui ela é uma gari que, junto com seus amigos Baratelo e Baratisa,... Leia mais...

Em cartaz - Teatro adulto

cid:84a29979b3713a3c4a8959be93cae0b0Um lugar que nunca tive
De João Fábio Cabral. Com Cia. Ei Teatro. Elenco: Soraya Aguillera, Edson D'Santana e André Moreira. Direção: Edson D'Santana. Até 31 de maio | Sex e Sáb 21h e Dom 20h | R$ 30 e R$ 15 (estudantes, idosos e classe teatral) | 70 min | 13 anos | Sala 1 - 134 lugares
Uma família desintegrada - Senhor, Senhora e Garoto não se reconhecem mais. Num dia de Ano Novo, sempre hoje, percorrem a surpreendente estrada que os levará, talvez, de volta para casa. O espetáculo ponta para a libertação emocional e sexual da mulher, a... Leia mais...


cid:bd27b5352a1a439b31c8932e13d16e78O homem no escuro
Textos de Fernando Pessoa, Carlos Drummond de Andrade, Rainer Maria Rilke e Cecília Meirelles. Dramaturgia e Interpretação: Vanderlei Bernardino. Direção: Fabio Marcoff. Até 19 de abril | Sáb 21h e Dom 20h | R$ 20 | 45 min | 12 anos| Sala 2 - 80 lugares
Um homem preso num espaço cênico confronta-se com sua existência ao refletir questões humanas e atemporais como a solidão, o tempo, o amor e a morte.Textos de Fernando Pessoa, Carlos Drummond de Andrade, Rainer Maria Rilke e Cecília Meirelles. Dramaturgia e... Leia mais...


cid:f4f75ee65f02aa1060bd43fdcd317f3eNavalha na carne
De Plínio Marcos. Com Gero Camilo, Paula Cohen e Gustavo Machado. Até 29 de abril | Ter e Qua 21h | R$ 30 e R$ 15 (estudantes, terceira idade e classe artística) | 70 min | 16 anos | Sala 1 - 200 lugares
"Navalha na Carne" é um clássico do teatro brasileiro. Já foi adaptada ao cinema, teatro e até linguagem gráfica. Para buscar o cerne de sua beleza e despí-la do tom solene que normalmente envolve as peças consagradas, Gero Camilo, Paula Cohen e Gustavo Machado se... Leia mais...


cid:f38c43f73795b4efdfa4c544584842dcA Exceção e a Regra
De Bertolt Brecht. Com Coletivo Núcleo 2. Até 13 de maio | Sex 21h | R$ 30, R$ 15 e R$ 10 | 60 min + fórum | Livre | Sala 2 - 80 lugares
A peça conta a saga de um homem de negócios que empreende uma viagem através do deserto com dois empregados para conseguir fechar uma concessão de petróleo. Ele não mede esforços para alcançar seu objetivo, mesmo que para isto tenha que explorar ao máximo a força... Leia mais...


cid:26cf5b1fc69239f6bb97cdf8be9356e4Por que a criança cozinha na polenta
Baseado na obra de Aglaja Veteranyi. Tradução: Fabiana Macchi. Com Cia Mungunzá de Teatro. Elenco: Verônica Gentilin, Sandra Modesto, Virgínia Iglesias, Marcos Felipe e Lucas Beda. Direção e adaptação: Nelson Baskerville. Até 28 de maio | Quar e Qui 21h | R$ 20 e R$ 10 (meia) | 16 anos | Sala 2 - 80 lugares
"meu pai morreu de ausência, minha mãe vive na impotência, minha irmã é filha só do meu pai...eu cresci aos poucos" Uma família romena, sob a ditadura de Ceausescu no duro período da Cortina de Ferro, expõe as idiossincrasias entre o... Leia mais...


cid:f38c43f73795b4efdfa4c544584842dcHomens de papel
De Plínio Marcos. Com Grupo Chão. Direção: Sérgio Audi. Coordenação: Nilton Travesso. Elenco: Almir Miscolcz, Bruna Aragão, Diego Campagnolli, Angelina Ribeiro, Daniele Brandão, Denete Reis, Fábio Pasta, Fernanda Assef, Lécio Rabello, Thiago Barros e Uidi Madi Até 14 de junho | Sáb 19h e Dom 18h | R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia) | 70 min | 16 anos
A história se dá em torno de um grupo de catadores de papel que fomenta uma revolta contra o homem que, ao comprar-lhe o papel coletado pelas ruas, "rouba no peso e no preço", para revendê-lo, mais tarde, para uma fábrica. Eleva-se, assim, a partir dessa "sociedade" de... Leia mais...



Petrobrás anuncia edital na segunda

 

Petrobras Distribuidora lança programa de cultura de R$ 12 milhões


fonte da Folha Online

A Petrobras Distribuidora anunciou o lançamento de um prêmio de incentivo, o Programa BR de Cultura, no valor de R$ 12 milhões par ao biênio 2009/2010. O anúncio ocorre em meio a uma crise mundial, a mudanças na Lei Rouanet e ainda próximo de fatos como o patrocínio da Petrobrás ao Festival de Curitiba, que deixou de ser realizado neste ano --alegadamente por questões administrativas.

Na primeira edição serão selecionados projetos ligados às artes cênicas para a circulação de peças em todo o país e as inscrições ocorrem da próxima segunda-feira (6) até 1º de maio.

O Programa BR de Cultura também contemplará projetos de continuidade --como Dançando para não Dançar e Cinema BR em Movimento. Com tais iniciativas, o orçamento chega a R$ 24 milhões, segundo a Petrobras Distribuidora.

Todos os projetos escolhidos deverão obrigatoriamente estar inscritos no Ministério da Cultura para captação de recursos via Lei Rouanet (que está sofrendo mudanças, o ministro da Cultura, Juca Ferreira, participa de debate sobre o tema hoje na Folha).

A seleção irá priorizar projetos que proponham ações de formação de plateia, como preços populares ou apresentações gratuitas. O período de execução ser entre 1º de julho deste ano e 15 de dezembro de 2010.

Segundo a companhia, o grande objetivo da iniciativa é promover o teatro fora do eixo Rio-São Paulo. As inscrições podem ser feitas exclusivamente na internet no site da empresa.


O Olhar da Crítica sobre a Arte Latino-americana

 

Ciclo de Palestras

Um olhar sobre a Arte Moderna e Contemporânea - Novas Pesquisas / Novas Leituras

 

O OLHAR DA CRÍTICA SOBRE A ARTE LATINO-AMERICANA

Sylvia Werneck

Mestre em Estética e História da Arte / PGEHA USP

Doutoranda em Ciências da Integração da América Latina (Comunicação e Cultura) / PROLAM USP

 

9, 16 e 23 de abril e 8 de maio de 2009, das 14 às 17 horas

 

A produção artística de países não-hegemônicos tem encontrado uma projeção cada vez maior no cenário internacional. Entretanto, a forma como esta produção é abordada pela crítica varia em função, dentre outros fatores, do local de atuação dos teóricos. Ao tratar do mesmo tema, no caso a arte latino-americana, críticos oriundos de países "centrais" apresentam uma visão distinta daquela de autores vindos de países "periféricos". Este curso visa estudar discursos produzidos nestes dois ambientes, analisando as diferenças entre suas abordagens, suas causas e conseqüências, contribuindo assim para uma compreensão mais abrangente do pensamento sobre a arte das Américas.

           

Programa

 

9 de abril (quinta-feira)

Propostas inclusivas – Guy Brett e Harald Szeeman

 

16 de abril (quinta-feira)

Projeção para fora, de que modo? – Néstor García Canclini e Tício Escobar

 

23 de abril (quinta-feira)

O encontro da crítica nas bienais internacionais

 

8 de maio (sexta-feira)

O encontro da crítica nas feiras de arte

 

Local

MAC USP Cidade Universitária

Rua da Reitoria, 160

 

Inscrições

Até 9 de abril / 2009,

na Secretaria Acadêmica do MAC USP – Rua da Reitoria, 109A – Cidade Universitária

10h30 às 12 horas e 14h30 às 17 horas (exceto terças-feiras e finais de semana)

(trazer cópia de documentos - RG e CPF)

 

Taxa de inscrição

R$ 50,00 (isenção para professores da rede pública)

 

Informações

11 3091.3559 – ceema@usp.br 

 

RÉQUIEM reestréia amanhã no João Caetano

 

O espetáculo Réquiem, de Hanoch Levin, reestréia na próxima sexta-feira, dia 03/04 às 21h no Teatro João Caetano, em São Paulo. Sucesso de público e crítica, Réquiem, com direção de Francisco Medeiros, volta aos palcos trazendo novamente a combinação inusitada de comédia, poesia, magia e drama, marca registrada de um dos mais importantes artistas israelenses da atualidade.

 

Neste primeiro final de semana, dias 03, 04 e 05 de abril de 2009, as apresentações serão gratuitas ao público.

 

Sextas e sábados, às 21h e domingos às 19h. Temporada de 03 de abril a 31 de maio. 

 

Seguem mais informações sobre o espetáculo.

 

RÉQUIEM – Reestréia dia 03 de abril de 2009, sexta-feira, às 21h, no Teatro João Caetano. Texto: Hanoch Levin. Tradução: Priscilla Herrerias. Direção: Francisco Medeiros. Com: André Blumenschein, Chico Carvalho, Dinah Feldman, Fabricio Licursi, Felipe Schermann, Fernanda Viacava e Priscilla Herrerias.

 

Dividida em 15 cenas curtas, a história versa sobre a desilusão de um marceneiro, artesão de caixões, que, ao chegar à velhice, depara-se com a solidão e a sucessão de perdas que acumulou ao longo dos anos. A morte da mulher com a qual conviveu por 52 anos, mas que nunca lhe despertou um gesto de afeto, desencadeia um gradativo processo de sensibilização e encontros que culminará com o enfrentamento de sua própria morte.

 

BLOG: http://www.requiemlevin.blogspot.com

Duração – 60 minutos. Classificação etária: 14 anos. Ingressos a R$ 10,00 e R$ 5,00 (para estudantes, idosos, portadores de deficiência, Clube Folha, Apeoesp, Unibes, Sindicato dos Bancários, Catraca Livre e classe artística).

 

Teatro João Caetano (438 lugares). Rua Borges Lagoa, 650 – Vila Clementino (próximo à estação Santa Cruz do Metrô). Informações: (11) 5549-1744. A bilheteria abre uma hora antes do espetáculo.

 

 

Beijos e ótima semana,

 

Dinah Feldman

 

_____________________________________________

 

 

Jovens atores fazem um belo espetáculo sob a direção de Francisco Medeiros. Obra construída de semitons, o texto caiu nas mãos certas de jovens intérpretes que tateiam o palco com uma feliz descoberta, disponíveis e intensos. A encenação tem o mérito de dominar o que é sépia, silêncio, apenas sonata, o que transparece na interpretação de Francisco (Chico) Carvalho, o fazedor de caixões, um talento tranquilo e firme. Em sintonia com ele estão André Blumenschein, Dinah Feldman, Fabrício Licursi, Felipe Schermann, Priscila Herrerias e Fernanda Viacava.

Jefferson Del Rios

Crítico do jornal O Estado de S. Paulo

 

Ontem fui assistir a um espetáculo este sim brilhante – Réquiem, do dramaturgo israelense Hanoch Levin, em cartaz no Centro Cultural São Paulo.

Eu não acho que nada na vida seja obrigatório, mas se for possível abrir uma exceção aqui, eu diria que Réquiem é um espetáculo obrigatório.
Sérgio Roveri

Jornalista e Autor Teatral

 

 

Sob a detalhista e inspirada direção de Francisco Medeiros, a montagem emociona e, sobretudo, desperta um interesse maior diante do autor.

Dirceu Alves Jr.

Crítico Revista Veja

 

A peça de Levin tem ótima direção do experiente Francisco (ou Chiquinho)

Medeiros, assim como jovens atores que prometem: Chico Carvalho está maravilhoso como todas as vezes que o vimos em cartaz, outros atores também dão conta do recado. É o caso de Dinah Feldman, André Blumenschein, Fabrício Licursi, Felipe Schermann, Fernanda Viacava e Priscilla Herrerias.

Quem gosta de teatro muito dramático não deve perder. Não só pela modernidade do texto escrito há exatos dez anos, como pelo talento da moçada.

Maria Lúcia Candeias

Doutora em teatro pela USP, professora da Unicamp, crítica do site Aplauso Brasil e membro da Comissão dos prêmios Shell e APCA.

 

Tive o prazer de prestigiar a estréia do espetáculo Réquiem no Centro Cultural São Paulo, dirigido por Francisco Medeiros, um artista que está sempre em atividade. Chico Medeiros é um diretor que sempre valoriza a interpretação do ator e desta vez não foi diferente. Os atores fogem do estereótipo e valorizam as emoções dos personagens.  O cenário vai se transformando a partir da manipulação dos objetos de cena e os figurinos caracterizam adequadamente os personagens. A trilha e a luz enfatizam na encenação a dualidade entre a vida dura e o lúdico da morte. 

Nanda Rovere

Jornal Spiner

 

Quem conduz as histórias de uma maneira ou outra é o Velho, que ganha vida com a interpretação forte e graciosa de Chico Carvalho.
FABIANA SERAGUSA

Folha Online

 



Audição: Ícaro Companhia de Dança

ÍCARO CIA DE DANÇA ABRE AUDIÇÃO
PARA BAILARINOS PROFISSIONAIS

A Ícaro Cia de Dança, sob a direção artística de Glauco Fernando, abre audição para seleção de bailarinos profissionais que queiram atuar em suas montagens para a turnê de 2009/2010.


Neste momento, a Cia está sob o patrocínio da CAIXA Cultural, onde apresentou-se em Brasília nos dias 21 e 22 de fevereiro e em São Paulo no período de 26 de fevereiro a 01 de março com o espetáculo Bach Barock Brasilien.

A atração estreou em 2008 na cidade de São Paulo, e foi selecionada pelo Projeto da CAIXA Cultural, contemplando as duas cidades. Esta fase veio solidificar o desenvolvimento da Ícaro, que está buscando patrocínio para projetos específicos através das Leis de Incentivo Federal, Estadual e Municipal, além de outros editais culturais públicos e privados.

Os interessados devem enviar currículo para o e-mail da produtora ou através do correio ou e-mail. Os seguintes dados também devem ser informados no currículo: altura, peso e idade. A data da audição será informada aos pré selecionados através de e-mail e veículos de comunicação de massa. Na audição, deverá ser entregue: Currículo Vitae, 1 Foto 3X4, 1 Cópia do RG e DRT. Podem se inscrever profissionais entre 18 e 35 anos. Os ensaios não são remunerados, sendo oferecida bolsa integral para aulas de ballet clássico, bem como outros estilos que contribuem ao amadurecimento técnico e artístico do elenco.

Objetivo: montagem de espetáculo, manutenção de repertório e apresentações em eventos.
A primeira prova eliminatória da audição será uma aula de técnica clássica completa, incluindo o uso de pontas para as bailarinas. São 04 vagas para bailarinos e 10 vagas para bailarinas.


SOBRE A ÍCARO CIA. DE DANÇA:
A Ícaro Cia de Dança iniciou seu trabalho em São Paulo, em 2005, participando da Semana de Mostra de Dança na Sala Paschoal Carlos Magno – do Teatro Sérgio Cardoso, explorando a obra de Chico Buarque de Holanda. Concomitantemente, apresenta-se desde 2004, com a temática de Carmem, inspirado na ópera de Bizet. Estreou o espetáculo Bach Barock Brasilien em agosto de 2008, em cartaz na cidade de São Paulo e no circuito dos Centros de Ensino Unificados da Prefeitura Municipal de São Paulo. O trabalho da Ícaro é focado na base clássica.

SOBRE GLAUCO FERNANDO:
Glauco Fernando (Diretor Artístico e Coreógrafo) – formado pela Prof(a) Silvia Cibele, através do Silci Ballet em Ballet Clássico, repertório e Pas de Deux, especializou-se com diversos professores e instrutores, dentre eles: Ilara Lopes, Ana Guedes, Jorcir Rodrigues, Victor Aukstin, Izaura Guzman, freqüentando diversas escolas nacionais e internacionais, dentre elas a ESCOLA MUNICIPAL DE BAILADOS DA CIDADE DE SÃO PAULO, ESCOLA ACADÊMICA E COREOGRÁFICA DO BALLET BOLSHOI em Moscou e também, CENTRO PRODANZA em Havana.

É certificado pela ROYAL ACADEMY OF DANCING. Participou de diversos festivais nacionais e internacionais de dança, tendo sido agraciado no Festival Bento em Dança (Bento Gonçalves-RS), com o 1o. lugar nos anos de 1996 e 1997 como Solista e Pas de Deux. Integrou a COMPANHIA DE BALLET DA CIDADE DE NITERÓI. Em 2002 participou do tradicional Espetáculo "O QUEBRA-NOZES", da CISNE NEGRO CIA DE DANÇA. É Diretor Artístico e Coreógrafo da ÍCARO CIA DE DANÇA desde 2005.


DADOS PARA ENVIO DE CURRÍCULO
Artesofia Produção Cultural
E-mail: contato@artesofia.com.br
Esclarecimentos: 11-2594-9222 / 11-2594-7222
Endereço: Rua Benta Pereira, 85
São Paulo – SP CEP 02451-000

Baile Azul

 
Baile Azul

TEATRO FOLHA RECEBE O ESPETÁCULO DE DANÇA "BAILE AZUL"
Uma miscelânea de diversos ritmos de dança de salão


 "Baile Azul" é um delicioso passeio por ritmos, num espetáculo visual cheio de cores, luzes e figurinos extravagantes. Com coreografias e direção de Marco Antonio Gomes, o espetáculo estreou dia 10 de março.

Rumba, Fox trot, mambo, tango, valsa, cha cha cha, salsa e paso double são os ritmos escolhidos pelo coreógrafo para compor as cenas. O elenco conta com bailarinos de formação clássica, o que resulta numa qualidade de movimento precisa e elegante.


"Tudo é mostrado de forma tão natural que a execução dos movimentos parece simples. Isto é possível porque trabalho somente com bailarinos de formação clássica e que têm preparo para executar as coreografias com perfeição", explica Marco Antonio Gomes, que construiu sua carreira a partir da técnica clássica e hoje é um apaixonado pelas danças de salão.

Além dos ritmos, o uso de cores, luzes e figurinos compõem um visual alegre e envolvente. Quatro espelhos são usados no palco para criar um efeito de multiplicação das imagens dos bailarinos. O diretor explica que trabalha sempre com a intenção de oferecer surpresas ao público. "Gosto de criar expectativa e sempre revelar o belo, de provocar alegria, de levar fantasia para as pessoas. Penso que a arte deve colaborar para fazer as pessoas felizes", conta Marco Antonio, que criou este trabalho para público de todas as idades.

O ESPETÁCULO

O espetáculo se inicia com o som de uma rumba, marcado por uma sutil evolução coreográfica. A seguir, ao som de um Fox trot, entra um casal que exibe delicados movimentos, remetendo-nos ao romantismo dos antigos filmes de Hollywood. Logo os bailarinos transitam para a agitação de um mambo, numa cena com movimentos rápidos e precisos.

O coreógrafo faz alusão à essência do tango com movimento sincopado e melancólico, numa performance que alude aos encontros e desencontros provocados pelas paixões.

Na valsa a ordem é flutuar, transmitir ao público a sensação de que a gravidade não existe.

No cha cha cha o elenco masculino mostra toda a sua vitalidade na coreografia. O clima latino continua com a salsa, numa coreografia sensual. A força da tourada inspira a coreografia ao som do paso double, mostrando até mesmo os últimos momentos agonizantes do touro, assim como a reação mecânica e irracional do público.

A valsa finaliza o espetáculo e inspira o título "Baile Azul". Aqui são incluídos os passos de todos os ritmos apresentados, com perfeita harmonia, na valsa "Danúbio Azul". Nesse momento o coreógrafo usa toda sua criatividade e brinca com a reunião do que foi mostrado ao longo do espetáculo.

SOBRE O COREÓGRAFO MARCO ANTONIO GOMES

Coreógrafo, bailarino e professor com mais de 30 anos de atuação. Formado em música pela UFRJ e em dança pela Royal Academy Dance of London (Inglaterra), atuou como bailarino na Associação de Ballet do RJ, Ballet da Cidade de São Paulo, Southest Ballet Center Texas (USA) e como primeiro bailarino da Cia de Dança Cisne Negro por 10 anos, apresentando-se no Brasil e no exterior. Também dirige musicais e eventos.


FICHA TÉCNICA:
Realização: MAR 3 produções artísticas
Concepção e coreografia: Marco Antonio Gomes.
Produção executiva: Alegria Dichy e Ricardo Figueiredo Di Lorenzo.
Assistente de coreografia: Suzana Mafra.
Elenco: Beth Risoléu, Dani Calicchio, Fernanda Sampaio, João Carlos Aur,Julio Cesar, Larissa Leão, Marco Antonio Gomes, Reinaldo Soares, Renato Bellini e Thais Oliveira
Figurino: João Santaella Junior
Iluminação: Ney Bonfante
Fotografia: FlaWagner e Tomas Kolisch Jr


SERVIÇO
Local: Teatro Folha, tel: (11) 38232323 / 2423 / 2737.
Shopping Pátio Higienópolis Av. Higienópolis, 618 / Piso 2
Temporada: até 28 de abril
Horários:Todas as terças-feiras, 21hs inclusive feriado.
Ingressos: R$30
Duração: 55 minutos
Classificação etária: a partir de 10 anos
Site do espetáculo: www.baileazul.com.br